IoTTecnologia

Tendências da IoT em dispositivos móveis

By 05/06/2019 junho 13th, 2019 No Comments
IoT

A IoT – Internet of Things (Internet das Coisas, em tradução livre), faz parte de uma forte evolução na área da tecnologia, juntamente com a Big Data e o Machine Learning. Todas essas têm crescido exponencialmente nos mercados mundial e brasileiro. Dessa forma, estão se tornando cada vez mais acessíveis à população.

Mas esse progresso não é fruto apenas das tecnologias por si, mas também pelo crescimento do uso de dispositivos móveis. Eles funcionam como instrumentos de mediação entre IoT e o usuário.

Saiba mais sobre as tendências da IoT para mobiles para os próximos anos!

IoT e os dispositivos móveis

A IoT vem alterando o desenvolvimento de dispositivos móveis pela praticidade de se ter recursos funcionais na palma da mão. O mundo conectado da IoT é a união da tecnologia física (não só dispositivos, mas também sensores e outros) e a tecnologia digital.

Não em vão, os smartphones são, atualmente, o ponto principal da economia da internet como via de consumo. E, com o passar dos anos, o mobile vem conectando cada vez mais pessoas e coisas.

Estatísticas do mercado

Para se ter uma noção, no Brasil, o tráfego móvel representava 7% do total do tráfego IP do país. No entanto, a estimativa é de que, em 2022, chegue a representar 21% do tráfego em todo o território nacional.

De acordo com o relatório The Mobile Economy 2019, até 2025, o número de conexões globais de IoT em dispositivos móveis triplicará para 25 milhões de usuários. Em 2017, haviam apenas 5 milhões de usuários.

Por sua vez, no Brasil, se em 2017 eram 167 milhões de usuários móveis, nos próximos cinco anos serão 177 milhões – 82% da população.

5G: a quinta geração da Internet

No entanto, para que isso seja possível, é preciso que as conexões de Internet evoluam, com a escalada do 5G. A rede traz maturidade para as tecnologias pela alta velocidade, alta definição de imagens e nível superior em transmissões wi-fi.

Dados da Cisco apontam que as velocidades médias globais das operadoras móveis triplicarão seus desempenhos. A estimativa é de que passe de 8,7 Mbps (2017) para 28,5 Mbps (2022).

No Brasil, a média de velocidade da rede móvel será de 19,7 Mbps (2022), contra 5,7 Mbps (2017). Apesar da conexão 5G depender significativamente da localização geográfica, sua adesão tem se intensificado em algumas regiões.

Tendências da IoT e no Brasil

Não é só na performance de dispositivos móveis que se encontra a IoT, mas também em serviços, como de engenharia, instalação, manutenção e gerenciamento de projetos, plataformas, desenvolvimento de aplicativos e softwares.

Em conjunto com o Machine Learning (aprendizado de máquina, em tradução livre) e o IA (inteligência artificial, em tradução livre), empresas têm começado a utilizar a IoT para ter mais controle de seus custos, produtividade e operações.

Assim sendo, a estimativa é de que, até 2020, a tecnologia IoT estará em 95% dos novos produtos eletrônicos. E até 2021, os gastos mundiais com hardware, software, serviços e conectividade para IoT deverão chegar a US$ 1,4 trilhão. Ainda, até 2025, o impacto econômico será de US$ 4 a 11 trilhões, maior do que robótica avançada, tecnologias cloud e até mesmo internet móvel.

No Brasil, a Internet das Coisas é uma grande oportunidade. A previsão é que alcance, até 2020, uma receita R$ 40 bilhões, ou US$ 13 bilhões.

Um dos impulsores é o próprio Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) que, em conjunto com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações (MCTIC), realizou um estudo, o Plano Nacional de Internet das Coisas. O projeto pretende trabalhar em três vertentes: cidades inteligentes, ambiente rural e saúde.

Certamente, o desenvolvimento de tecnologias IoT, qualquer que seja seu contexto, tem o poder de impulsionar todas as áreas correlatas, inclusive o desenvolvimento de dispositivos móveis e de suas funcionalidades, como aplicativos.

Quer saber mais sobre tecnologias? Acompanhe o blog da SuperBuy!

Leave a Reply